Postado em 12 de jan. de 2022 por Antonio Plais

Originalmente postado por Rob Kroese*, no blog da BiZZdesign - Adaptação e tradução autorizadas

Um dos maiores desafios para tornar a Arquitetura Corporativa bem-sucedida é garantir a comunicação correta com as partes interessadas do negócio. A Arquitetura Corporativa é frequentemente percebida como uma disciplina da organização de TI (onde, infelizmente, muitas das equipes de arquitetura corporativa estão alocadas), e os diagramas tradicionais de Arquitetura Corporativa não são sempre a melhor visualização para partes interessadas do negócio. Para criar um alinhamento melhor com a organização do negócio é importante criar visualizações amigáveis para o negócio, tanto pela perspectiva do formato como pela do conteúdo. Isso ajudará a melhorar a maturidade da sua prática de Arquitetura Corporativa e estabelecê-la como um habilitador da tomada de decisões estratégicas e da mudança contínua.

Como em qualquer desafio de comunicação, tudo começa com o conhecimento das preocupações das partes interessadas e, para as partes interessadas do negócio, identificar que tipo de pessoas elas são e que tipo de informação elas precisam. Os vários pontos de vista que são descritos em padrões como TOGAF e ArchiMate podem ser um ponto de partida para isso, mas não resolvem todos os desafios da comunicação. Além disso, estes pontos de vista são frequentemente limitados a tabelas, matrizes e diagramas, os quais nem sempre agradam às pessoas no lado do negócio. Nesta postagem apresentaremos alguns exemplos de visualizações e paineis de controle típicos para o negócio, todos criados com o auxílio da nossa plataforma, o HoriZZon.

Visão do Ecossistema de Negócioblog paineis amigaveis 001

Vamos começar com a visão do ecossistema de negócio. Ela pode ser usada para mostrar a posição da organização no seu ecossistema, opcionalmente combinado com o fluxo de dinheiro e bens que desempenham um papel no ecossistema. No exemplo acima podemos ver o ecossistema alvo do mercado de energia, por meio da qual Fornecedores de Plataformas P2P terão uma nova posição como resultado das transições que estão acontecendo atualmente no mercado de energia. Mais importante, embora os símbolos se pareçam como os usados em ferramentas de desenho livre, por trás eles são mapeados para elementos formais do ArchiMate, como atores de negócio, valor e material, no repositório de arquitetura.

Painel de Controle Estratégia-em-uma-Página

blog paineis amigaveis 002

Um painel de controle Estratégia-em-uma-Página é usado tipicamente para apresentar um sumário do estado da empresa e as principais iniciativas (planejadas) para partes interessadas executivas de negócio. Neste exemplo, de um painel de controle do CIO, nós vemos no alto à direita alguns indicadores de desempenho que mostram o estado atual de métricas relevantes como risco e redundância funcional. No alto à esquerda, elementos principais da arquitetura do negócio são mostrados em termos de produtos, objetivos, donos de produtos, orçamento para mudanças e iniciativas. No lado direito, abaixo dos medidores, uma visão de roadmap mostra novamente as principais iniciativas, mas agora em uma linha do tempo. Um painel de controle como esse pode ser facilmente consumido pelas partes interessadas que precisam obter percepções de alto nível sobre o estado da arquitetura. Adicionalmente, e se desejado, pode ser adicionada a navegação para visões com maiores detalhes. Neste exemplo há um botão à direita, em baixo, que abre uma visão detalhada de análise do cenário de implementação.

Painel de Controle de Portfólio de Aplicativos

blog paineis amigaveis 003

Se você quer informar às partes interessadas do negócio sobre aspectos do portfólio de aplicativos que são relevantes para eles, é particularmente importante pensar sobre o formato de comunicação. Um painel de controle amigável para o negócio como o mostrado acima é frequentemente uma boa abordagem. Ele mostra em vários gráficos as principais propriedades do portfólio de aplicativos que são relevantes para as partes interessadas do negócio:

  • Número de aplicativos
  • Custo dos aplicativos (total, 10 aplicativos mais caros, e como são divididos entre os países
  • Valor de negócio, valor técnico e risco
  • Criticidade para o negócio e perfil de experiência do usuário

Embora o conteúdo se concentre em aplicativos, as métricas que estão sendo mostradas frequentemente são também relevantes para as partes interessadas do negócio. Alternativamente você poderia criar gráficos que começam a partir da perspectiva das capacidades de negócio e se conectam com o panorama de aplicativos (por exemplo, o custo total dos aplicativos que estão suportando a capacidade de negócio X).

Painéis de Controle de Investimentos Digitais

blog paineis amigaveis 004

blog paineis amigaveis 005

Para suportar a tomada de decisões estratégicas, painéis de controle mais avançados podem ser úteis. Neste exemplo vamos uma visão de um painel de controle que, primeiro, mostra como as várias capacidades digitais são suportadas pelas metas de negócio da organização. Abaixo dela, mostramos dois gráficos que fornecem percepções sobre o alinhamento dos investimentos atuais com as metas de negócio.

O gráfico de barras à esquerda mostra o nível dos investimentos em mudanças (em valores monetários, calculado por meio da adição dos investimentos em mudança totais das correspondentes capacidades de negócio subjacentes), tornando possível comparar os níveis de investimento em mudança entre as metas de negócio. Este gráfico pode ser usado para reavaliar investimentos para garantis um gasto balanceado em direção às metas de negócio relevantes.

O gráfico de barras à direita está mostrando, para cada capacidade de negócio, o nível de investimento em mudança total (medido em valores monetários). Para cada barra, cores diferentes indicam a relevância estratégica dos investimentos de mudança. As capacidades que pontuam relativamente alto no nível de investimento de mudança mas têm baixa relevância estratégica precisam ser reavaliadas em termos dos seus níveis de investimento em mudança.

Conclusão

Em resumo, existem muitos entregáveis mais úteis que podem ser criados para as partes interessadas do negócio além dos tradicionais (leia-se focados na TI) diagramas de Arquitetura Corporativa. Na sua comunicação com as partes interessadas do negócio tenha a certeza de tirar proveito destas funcionalidades e o seu alinhamento com estas partes interessadas seguramente melhorará.

Para ajudar você a criar tais produtos de comunicação nós criamos um conjunto de "Painéis de Controle Estendidos" que exploram ao máximo estas funcionalidades do HoriZZon para transmitir a sua mensagem. Fique ligado em uma futura postagem sobre estes painéis de controle. E se você quer saber mais sobre as funcionalidades e facilidades da nossa plataforma, entre em contato ou solicite uma demonstração personalizada. 

Rob Kroese é consultor nas áreas de arquitetura e melhoria de processos da BiZZdesign, empresa líder em ferramentas para modelagem da arquitetura corporativa, representada no Brasil pela Centus Consultoria.

 

 

 ArchiMate From theory to practice thumbnail

eBook ArchiMate - Da Teoria à Prática

Inovação, regulações em constante mudança, novas possibilidades tecnológicas, uma nova direção estratégica; estas são algumas das razões pelas quais muitas organizações estão em constante movimento.

Este livro apresenta as melhores práticas dos autores, fruto da experiência do uso da linguagem ArchiMate em dezenas de projetos reais, em clientes dos mais diversos ramos de negócio. Uma leitura fundamental para quem quer se iniciar na prática da modelagem da arquitetura corporativa.

Solicite sua cópia GRÁTIS aqui